Notícias

Carta de Novembro Azul do Presidente DC Jovem

por PSDC em Notícias


Curitiba, 1º de Novembro de 2021.

Novembro chegou! Hora de dar um toque em nossos homens.

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do cancro de próstata.

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, chamado Movember, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, 17 de novembro.

Em vários países, o Movember é mais do que uma simples campanha de conscientização. Há reuniões entre os homens com o cultivo de bigodes cheios, símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer de testículo, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros.

No Brasil, o Novembro Azul foi criado com o objetivo de quebrar o preconceito masculino de ir ao médico e, quando necessário, fazer o exame de toque, e obteve ampla divulgação.

Se você é homem e atingiu os 50 anos, chegou a hora de se prevenir, e relaxe, é só um toque, mas que pode salvar a sua vida.

Em novembro também é celebrado o Dia de Finados ou Dia dos Mortos (2/11):

Desde o século II, alguns cristãos rezavam pelos falecidos quando visitavam os túmulos dos mártires.

No século V, a Igreja Católica dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos já esquecidos.

Desde o século XI os Papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) obrigavam a comunidade a dedicar um dia aos mortos.

No século XIII essa data passa a ser oficialmente celebrada em 2 de novembro, um dia após a Festa de Todos os Santos.

A doutrina católica evoca algumas passagens bíblicas para fundamentar sua posição (cf. Tobias 12,12; Jó 1,18-20; Mt 12,32 e II Macabeus 12,43-46) e é suportada por uma prática de quase dois mil anos.

Após a Reforma Protestante, a celebração do Dia de Finados foi fundida ao da Festa de Todos os Santos na Igreja Anglicana, posteriormente desmembrada no século XIX. A observância da comemoração foi restaurada em 1980, como “festividade menor” intitulada “Comemoração dos Fiéis Defuntos”.

No México é comemorada a festa do dia dos mortos, bem característica da cultura nacional e que atrai muitos turistas de todo mundo.

Novembro também será marcado pela COP26:

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima de 2021 será a 26ª conferência das partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26), e está começou hoje (1º) e vai até 12 de novembro em Glasgow, na Escócia.

A reunião foi originalmente agendada para novembro de 2020, mas a pandemia de COVID-19 fez com que fosse adiada. A conferência incluirá também a 15ª reunião das partes do Protocolo de Quioto (CMP16) e a segunda reunião das partes do Acordo de Paris (CMA3).

Como uma jiboia que espreme lentamente sua presa até a morte, a mudança climática passou de um ‘desconforto’ para uma emergência global com risco de vida em apenas três décadas.

Apesar dos esforços globais, o mundo continua no caminho para um perigoso aumento da temperatura global de pelo menos 2,7 °C neste século, mesmo se as metas de Paris forem cumpridas.

O tempo está passando e, para ter uma chance de limitar o aumento, o mundo precisa reduzir pela metade as emissões de gases do efeito estufa nos próximos oito anos.

Essa é uma tarefa gigantesca que só seremos capazes de cumprir se os líderes participantes da COP26 apresentarem planos ousados, com prazos antecipados para eliminar o carvão e transformar suas economias para zerar as emissões.

O Brasil deve elevar sua meta de redução de gases do efeito estufa. O governo brasileiro já comunicou a decisão à secretária-executiva da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática, Patricia Espinosa.

A meta atual para 2030 é 43%. O novo número ainda está em discussão, mas deve ficar entre 45% e 48%.

O Brasil está sob pressão para elevar sua meta, depois que vários países aumentaram as suas, diante de novas evidências científicas de que as atuais não são suficientes para manter o aquecimento global em no máximo 2ºC até 2050, e preferencialmente 1,5ºC (a meta do Acordo de Paris, de 2015).

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) admitiu que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não irá ao encontro de líderes da COP26, conferência sobre mudanças climáticas, por causa das críticas que receberia em relação à Amazônia.

“É aquela história: sabe que o presidente Bolsonaro sofre uma série de críticas, então ele vai chegar em um lugar em que todo mundo vai jogar pedra nele”, disse Mourão. “Está uma equipe robusta lá, com capacidade para, vamos dizer, levar adiante a estratégia de negociação.”

O desmatamento e as queimadas na Amazônia bateram recordes desde o início do governo de Jair Bolsonaro e, apesar da estimativa de uma pequena queda, de 5%, no período entre agosto de 2020 e julho de 2021, dados desde janeiro deste ano apontam para um novo aumento.

Nossa missão é pressionar o nosso governo brasileiro pelo cumprimento de suas promessas internacionais em relação ao meio ambiente e continuarmos vigilantes na situação do Brasil no cenário internacional.

Na economia as notícias também não são muito agradáveis:

Pelas projeções do G20, o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro deve crescer apenas 1,5% no ano que vem. O crescimento projetado para 2022 é menor do que o esperado para outros países emergentes, como Rússia (2,9%), Argentina (2,5%) e África do Sul (2,2%).

Apesar das dificuldades conjunturais que encontramos em nossa nação, é possível ter esperança: As eleições se aproximam e com elas a oportunidade de elegermos lideranças comprometidas com o desenvolvimento do Brasil, suas comunidades locais, seu povo e com a preservação do nosso planeta.

Além disso, vivemos em um país cheio de riquezas, com um povo maravilhoso, trabalhador, acolhedor, e esperançoso de que tempos melhores em breve chegarão.

Sinais, fortes sinais!

Saudações Democratas Cristãs.

Com amor,

Marcos Costa

Presidente da Juventude Democrata Cristã do Brasil.

Não há comentários até o momento

Faça seu comentário

Destaques

Nossos Líderes

  • Leuroy de Camargo Campos Silva

    Presidente PSDC Jovem - Paraná

  • Erik Barros

    Presidente Estadual do PSDC - Jovem do estado de Sergipe

  • Talita Eymael Latães

    Presidente do PSDC Jovem - São Paulo

Nossos Deputados

  • Marcelo Cabeleireir

    Deputado Estadual do Rio de Janeiro
    Eleições 2018: Eleito

  • Elizeu Nascimento

    Deputado Estadual do Mato Grosso
    Eleições 2018: Eleito

  • Ullysses Moraes

    Deputado Estadual do Mato Grosso
    Eleições 2018: Eleito

  • Rafael Gouvei

    Deputado Estadual de Goiás
    Eleições 2018: Eleito

  • Jory Oeiras

    Deputado Estadual do Amapá
    Eleições 2018: Eleito

  • João Peixoto

    Deputado Estadual do Rio de Janeiro.
    Eleições 2018: Reeleito.

  • Zé Carapô

    Deputado Estadual de Goiás
    Eleições 2018 : Eleito